Download universidade federal do ceará centro de tecnologia departamento

Transcript
77
nem sempre é fácil. Embora uma voz pré-gravada seja muito mais fácil e agradável para
o usuário, é menos efetiva quando a informação a ser apresentada é dinâmica. Usar
vozes gravadas é melhor para mensagens que não mudam, enquanto voz sintetizada é
melhor para textos dinâmicos.
Misturar vozes sintetizadas com gravadas, porém, não costuma trazer resultados
satisfatórios. Embora, usuários relatem não gostarem de som sintetizado, elas são, de
fato, eles são mais adaptáveis quando não misturados com vozes pré-gravadas. Escutar é
consideravelmente mais fácil quando a voz é consistente.
Usam-se mensagens gravadas quando todo o texto a ser falado é conhecido de
antemão, caso contrário, ou caso o espaço em disco seja limitado, recomenda-se o uso
de sintetizadores de voz. Mensagens pré-gravadas requerem substancialmente mais
espaço em disco e limitam as possibilidades de interação (SUN MICROSYSTEMS,
1998).
No contexto de inclusão digital, os requisitos de acessibilidade não devem ser um
bônus disponibilizado no software, mas sim, colocado como prioridade, pois a
acessibilidade vem sendo apoiada por leis federais e internacionais (SANTOS, 2010).
Para aplicações acessíveis, o sucesso na interação deficiente - computador consiste
basicamente em ser o mais simples e amigável possível, oferecendo uma ponte através
da qual as peculiaridades individuais são contempladas. Ao se desenvolver produtos
voltados para deficientes visuais, o projetista deve privilegiar o uso de som, fontes com
tamanho grande e, se possível, usar teclados e impressoras em Braille, monitores de
tamanho maior, sensível ao toque e sistema de som completo: placa de som, microfone,
caixa de som ou fone de ouvido. Ao mesmo tempo, deve-se evitar excesso de opções,
uso excessivo de cores, ícones e letras pequenas e uso de mouse (SANTOS, 2010).
O desafio para desenvolvedores, que têm pouco ou nenhum conhecimento sobre
questões de acessibilidade ou acerca da comunidade de pessoas com deficiências, é
aprender como projetar de forma eficiente e desenvolver soluções que atendam aos
requisitos necessários.
É crítico que desenvolvedores de software desprendam tempo projetando
adequadamente aplicações voltadas para portadores de deficiência visual, uma vez que o
software resultante pode apresentar recursos que são úteis para todos. Entretanto, para
determinadas plataformas computacionais, desenvolver aplicações acessíveis pode ser
um processo extremamente difícil e caro (SUN MICROSYSTEMS, 2003).